COMISSÃO DE TRANSPORTES DA CÂMARA DE SALVADOR VAI DISCUTIR A EXTINÇÃO DO ANTIGO DERBA

Engenheiro Nilton Borges Ramos protestou contra a extinção do Derba, no plenário da Câmara de Salvador. Foto: Lu Serafim.

– Debate será feito em audiência pública, ainda sem data definida

A Comissão de Transportes da Câmara Municipal de Salvador vai realizar – em data a ser definida – uma audiência pública para discutir a extinção do Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia, o antigo Derba, ocorrida em 28 de 2015, no âmbito da reforma administrativa do governador Rui Costa. O anúncio foi feito pelo presidente do colegiado, vereador Hélio Ferreira (PCdoB), depois do pronunciamento, na Tribuna Popular da Câmara, do engenheiro Nilton Borges Ramos, presidente da Asderba/Sindicato. Encamparam a iniciativa os vereadores Hilton Coelho (PSOL), que levou o engenheiro à Tribuna Popular, Marta Rodrigues (PT), e Odiovasldo Vigas (PDT).

No seu pronunciamento, Nilton Borges Ramos considerou a extinção do Derba “um crime de Lesa Pátria, já que representará a dilapidação de um patrimônio avaliado em R$ 40 bilhões, compreendo 19.089,50 km de rodovias estaduais, os Parques das 20 Residências de Conservação e Melhoramentos, estrategicamente situados no interior do Estado e os equipamentos”.

O engenheiro denunciou o quadro precário da maior parte da malha rodoviária estadual, “agravado com o fim do Derba” e lembrou que a Pesquisa CNT de Rodovias, divulgada na semana passada pelo Confederação Nacional dos Transportes, apontou que 64% das rodovias baianas são regulares ou péssimas e ainda que a Bahia abriga a pior ligação rodoviária do Brasil, o trecho que liga a cidade de Barreiras, no Extremo-Oeste baiano, à cidade de Natividade, no Tocantins.

“MEDIDA NEFASTA”.

O vereador Hélio Ferreira disse que o problema das estradas estaduais e o fim do Derba devem ser debatidos por impactam diretamente na segurança das pessoas que trafegam por estas estradas, se, considerar que as estradas ruins encarecem o escoamento das mercadorias, afetando diretamente a economia do Estado. Já Odiosvaldo Vigas afirmou que “é completamente inadmissível que o Governo do Estado tenha acabado com um órgão de grande importância para o planejamento estratégico e o desenvolvimento da Bahia”. Em seguida manifestou a esperança de que o governador Rui Costa “possa rever estas medida nefasta”.

Em março passado, a Câmara de Salvador já havia aprovado, sem voto contrário, o Projeto de Indicação do vereador Hilton Coelho (PSOL), para que o Governo do Estado mantenha a estrutura do antigo Derba,. Coelho propôs à administração estadual que invista na revitalização da extinta autarquia, substituída pela Superintendência de Infraestrutura e Transporte (SIT), com a aquisição de máquinas e equipamentos, a realização de concurso público para a reposição de pessoal e a valorização dos servidores, muitos dos quais vítimas de perseguição e assédio moral, segundo denúncias da Asderba/Sindicato. A extinção do Derba, depois de 97 anos e meio de existência e de relevantes serviços prestados no planejamento, implantação e conserva da malha rodoviária da Bahia, mereceu também uma representação no Ministério Público Estadual que está apurando os eventuais prejuízos que a medida possa ter acarretado ao erário estadual.

Facebook Comments

Comentários no Facebook